Férias, sol, praia e mar. Tempo ideal para curtir mas também, cheio de importantes cuidados para evitar os perigos da desidratação.

Segundo pesquisas, mais de 60% da população brasileira não bebe água o suficiente para manter os índices de hidratação recomendados e razoáveis. Isso dificulta ainda mais o enfrentamento dos perigos da desidratação em períodos de alta temperatura e climas quentes/úmidos, como os encontrados no litoral do Nordeste brasileiro, tão procurado nos finais de semana e férias.

Antes de saber quais os perigos da desidratação e enfrentá-los, é interessante saber porque é tão importante beber água. Primeiro, 60% do corpo humano é composto de água e dentre tantas outras funções, a água é responsável por:

  • Regular a temperatura do nosso corpo;
  • Transportar substâncias;
  • Ajudar a eliminar toxinas.

Para enfrentar os perigos da desidratação é importante desenvolver o hábito saudável de hidratar-se e certificar-se que o consumo diário de água encontra-se satisfatório, não esquecendo de estar atento aos possíveis e primeiros sinais de desidratação que podem ser:

  • Boca seca;
  • Sonolência;
  • Sede;
  • Diminuição da urina;
  • Fadiga;
  • Fraqueza muscular;
  • Tontura;
  • Problemas na digestão;
  • Dores de cabeça.

Em casos mais graves, os sintomas acima podem evoluir aumentando os perigos da desidratação:

  • Olhos fundos;
  • Falta de lágrimas, suor e urina;
  • Pressão baixa;
  • Confusão mental;
  • Irritabilidade;
  • Taquicardia;
  • Febre;
  • Delírio.

Os perigos da desidratação:

Dependendo da gravidade e dos níveis de desidratação, os perigos vão aumentando, chegando inclusive ao risco de óbito em casos mais severos.

A desidratação pode aumentar os batimentos cardíacos e a temperatura do corpo, limitar a performance física e ser a causadora de cálculos renais, infecções na bexiga, pedras do trato urinário e até insuficiência renal. Funções cognitivas ficam prejudicadas, podendo haver comprometimento de atenção, memória e visão, além do aumento da tensão.

Atletas, crianças e idosos são os grupos de pessoas mais suscetíveis aos perigos da desidratação e devem permanecer em estado de alerta quanto á isso, cuidando para evitar quadros de risco.

Abaixo listamos algumas dicas para combater os perigos da desidratação:

Beba bastante Água! Durante todo o dia, em quantidade abundante (aproximadamente 2l, dividido em intervalos).

Para manter o nível de eletrólitos e minerais, dê preferência às Águas Minerais com baixo teor de sódio. Recomendamos a Água Mineral Serra Grande.

Consuma alimentos que contém bastante Água em sua composição!

  • Frutas cítricas em geral;
  • Melancias e melões;
  • Aipo;
  • Pimentões diversos;
  • Água de coco;
  • Folhas;
  • Tomates;
  • Abobrinhas.

Lembrando de diminuir sensivelmente o consumo de alimentos industrializados e ricos em sódio (leia mais em E o tal do sódio? – O consumo excessivo do sódio e seus perigos )

Um método bem conhecido e simples, utilizado para saber se a quantidade de água que está consumindo é suficiente para seu organismo é: a coloração da urina. Abaixo segue uma tabela para que você possa usar como comparação:

Os perigos da desidratação_